INFORMATIVOS

Quem não fizer o recadastramento terá o benefício suspenso.

Milhões de aposentados e pensionistas ainda não fizeram o recadastramento no INSS.



O prazo para o beneficiário provar que está vivo foi prorrogado até o dia 28 de fevereiro.



O aposentado e o pensionista têm que ir na agência bancária onde recebe o benefício e provar que está vivo. Só isso.



Não é na agência do INSS. É no banco.



O beneficiário tem que levar um documento oficial com foto como a carteira de identidade, carteira de trabalho ou a CNH, por exemplo.



Mas não pode ser aqueles documentos antigos com fotografia que nem dá para identificar a pessoa.



É bom levar também um comprovante de residência, por que alguns bancos estão exigindo isso também.




Consequências



As pessoas que não fizerem a prova de vida terão o benefício suspenso.



A aposentadoria, ou a pensão por morte no caso dos dependentes, que for suspensa será restabelecida somente quando o beneficiário regularizar sua situação perante a Previdência Social.



Para evitar este transtorno e o de ficar algum tempo sem receber o benefício, é só ir ao banco e provar que está vivo. Mais nada. Só isso.



As pessoas que conseguiram o benefício na Justiça, ainda que processo não tenha chegado ao fim, também têm que fazer o recadastramento.



Quem recebe o benefício em conta corrente ou por meio de cartão magnético também precisa fazer a prova de vida.



Os segurados que residem no exterior podem acertar o cadastro na Previdência Social por meio de um procurador cadastrado no INSS ou por meio de documento de prova de vida emitido por consulado, bem como pelo Formulário Específico de Atestado de Vida para o INSS, que está disponível na internet.




Quem não puder ir



Caso o aposentado ou o pensionista não puder ir ao banco, pode ser representado por um procurador, mas este representante tem que estar devidamente cadastrado no INSS e deve levar o atestado médico que comprove a impossibilidade de locomoção do beneficiário, juntamente com o documento de identificação do procurador e do aposentado ou pensionista.



O procurador que não está cadastrado no INSS tem que ir em alguma agência da Previdência com uma procuração feita em Cartório ou com uma daquela cujo modelo está disponibilizado no site do INSS, além do atestado médico e documento de identidade do procurador do beneficiário para regularizar a representação.




Segurança e cidadania



É claro que esta atividade incomoda o beneficiário que tem que sair de casa para provar que está vivo, mas diante de tantas fraudes e simulações de benefícios que vemos e ouvimos quase que diariamente nos noticiários nacionais, este controle é fundamental para proteção da previdência social.



É também uma forma de proteger o cidadão evitando que pessoas que não têm direito de receber benefício, recebam uma aposentadoria ou pensão de forma irregular.



Aposentfácil 2018 - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por: TECLABS