INFORMATIVOS

Proteção previdenciária da Empresa

As empresas estão sempre na mira de alguém. Desde o concorrente até o Governo, passando pelo próprio empregado e o consumidor. Elas têm que se virar, se atualizar e se reinventar para se manter no mercado.



Um dos aspectos que mais perturbam os empresários é a alta carga tributária. E as contribuições sociais são a dor de cabeça dos empresários.



As empresas pensam em quase tudo, nos passivos fiscais, tributários e trabalhistas, mas esquecem do passivo previdenciário, o qual, em minha opinião é o que pode gerar maior dano, por que se perpetua e reflete nos demais.



O INSS está intensificando as ações judiciais cobrando das Empresas as despesas com a concessão de benefícios decorrentes de acidente do trabalho.



 




Seguro de acidentes do trabalho



 



A Justiça entende que o pagamento do seguro não é uma permissão para descuidar da preservação do ambiente do trabalho, da saúde e da integridade física do trabalhador.



A Empresa que gerar mais acidentes terá que pagar mais tributo e, se for negligente quanto as normas de proteção do trabalhador, terá que reembolsar tudo que a previdência gastar com o pagamento de benefícios.



Caso um trabalhador acidentado ficar inválido e receber do INSS uma aposentadoria por invalidez, e a empresa tiver negligenciado para ocorrência deste acidente, ela terá que devolver tudo que a Previdência pagar para este aposentado.



Por isso que a empresa precisa se proteger.
Não é como uma dívida trabalhista, fiscal ou tributária que prescreve em cinco anos.



 




Prós e contras. Mais contras do que prós.



 



O reembolso do que a previdência gasta não é o único dano para empresa. A
frequência

de acidentes, o
custo

com o pagamento de benefícios e a
gravidade

das lesões também aumentam o FAP – Fator Acidentário de Prevenção e, por tabela, pode duplicar o seguro que a empresa paga (o SAT-RAT).



Mas tem o lado bom. Para quem anda na linha ele pode ser reduzido à metade.




Você acha pouco?

Ainda tem as reclamações trabalhistas decorrentes desses mesmos acidentes que podem gerar indenizações por danos morais e materiais.



 




O que a empresa pode fazer?



Ter uma gestão de benefícios por incapacidade. Saber o por que seus colaboradores estão se afastando do trabalho, por que ficam afastados pelo INSS e tratar esses assuntos como estratégicos para evitar indenizações.



Manter em dia os programas de prevenção de riscos de acidentes do trabalho.



Ter a consultoria de um especialista para enxergar possíveis brechas para indenizações a fim de fechar essas portas.



 




Palestra na FAAP sobre este assunto



Vá assistir no dia 21/08/2018, às 19 hs, a palestra que irei proferir em Ribeirão Preto sobre este assunto.



Ingresso solidário 2 Kg de alimento não perecível (ou R$ 10,00) para o Hospital de Retaguarda do Cantinho do Céu.




Dúvidas dos leitores



Os canais de informação ao cliente, além de informativos, nossos clientes podem acessar nosso Facebook:



https://www.facebook.com/hilario.bocchijunior/?ref=bookmarks 



além de poder se inscrever no nosso canal do Youtube:



https://www.youtube.com/user/canalaposentfacil  e assistir os vídeos que postamos semanalmente.



Linkedin 



https://bit.ly/2O2L0jg



Aposentfácil 2018 - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por: TECLABS